Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Paes e a ‘agenda Tia Surica’

Mario Vitor Rodrigues

Exclusivo para assinantes

O falso debate não tardou a aparecer, assim que saiu a nota da assessoria do candidato Eduardo Paes (DEM) justificando a sua ausência no debate da CNN Brasil: segundo simpatizantes do candidato, Paes sequer havia confirmado presença. Contudo a própria posição da campanha suscitava a dúvida ao alegar dificuldade para atender a todos os veículos.

Eduardo Paes. Foto: WILTON JUNIOR/ESTADÃO

Afinal, jamais houve marcação ou a agenda estava lotada?

A versão do canal era mais crível: todos os candidatos com chances de chegar ao segundo turno foram procurados na semana passada e as regras do debate definidas (inclusive a de que, em caso de desistência, o adversário teria direito a uma sabatina de 30 minutos).

Mais do que isso, a equipe da CNN já estava escalada: a jornalista Carol Nogueira seria a mediadora do debate. Até chamadas foram feitas anunciando o encontro entre Paes e Marcelo Crivella (Republicanos).

A fabricação de narrativas é livre, mas o mistério começou a ser desfeito na noite de ontem, quando imagens de Paes festejando os 80 anos de Tia Surica, matriarca da Portela, começaram a ganhar as redes sociais. O candidato do Democratas é um fervoroso portelense.

Descartar a hipótese de que Tia Surica represente um veículo de comunicação não é difícil, entretanto garantir que Paes não poderia estar em dois lugares ao mesmo tempo é ainda mais fácil.

De acordo com as últimas pesquisas, o ex-prefeito do Rio lidera as intenções de voto e o bispo licenciado encabeça o quesito rejeição, todavia pleitos só terminam após a contagem de votos.

Paes é favorito, contudo o “já ganhou” nunca deu sorte para ninguém.