Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Para a OMS, América do Sul é ‘novo epicentro’ da pandemia

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O diretor do programa de emergências da Organização Mundial da Saúde (OMS), Michael Ryan, classificou a América do Sul como “um novo epicentro” da pandemia de covid-19. Ryan destacou que o Brasil é o local mais afetado da região, e alertou para a situação no Amazonas, que registra uma das maiores taxas de incidência do País, informa o Estadão.

Nesta sexta-feira, 22, o Brasil ultrapassou a Rússia e é o segundo país do mundo com maior número de casos confirmados da doença, mais de 330 mil infectados. O Brasil também tem mais de 22 mil mortes devido ao coronavírus. Sobre os outros países da América Latina, atrás do Brasil, está o Peru com 3.148 mortes e 108.769 casos confirmados até esta sexta-feira, 22, de acordo com a universidade Johns Hopkins. Do dia 15 de maio até sexta, 22, houve um aumento de 59% nos óbitos pela covid-19 no Chile, indicando que o país começará a passar pela fase crítica da doença. Único país da região com a epidemia controlada é o Paraguai, 836 casos do novo coronavírus e apenas 11 mortes pela doença.

Depois de voltar a atenção para o aumento de casos e mortes no Brasil, Ryan comentou a liberação do uso da cloroquina como tratamento em pacientes com a covid-19 em estágios iniciais pelo Ministério da Saúde. “Sabemos que o governo aprovou o uso da cloroquina para um uso mais abrangente, mas, de acordo com as revisões sistemáticas da OMS, as evidências clínicas não apoiam o uso para tratamento da covid-19. Não antes que tenhamos resultados dos estudos em andamento.”

 

Tudo o que sabemos sobre:

OMSepicentrocasos coronavíruscoronavírus