Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Para ‘acalmar ânimos’, juiz exige que programa com Jesus gay saia do ar

Equipe BR Político

O desembargador Benedicto Abicair, do Estado do Rio de Janeiro, determinou em liminar que a Netflix tire do ar o especial de Natal da produtora Porta dos Fundos que retrata Jesus Cristo como gay. Segundo o juiz, é “mais adequado e benéfico, não só para a comunidade cristã, mas para a sociedade brasileira, majoritariamente cristã, até que se julgue o mérito do agravo, recorrer-se à cautela, para acalmar ânimos, pelo que concedo a liminar na forma requerida”.

Outra justificativa da medida em favor do Centro Dom Bosco de Fé e Cultura é de “as consequências da divulgação e exibição da ‘produção artística’ (…) são mais passíveis de provocar danos mais graves e irreparáveis do que sua suspensão, até porque o Natal de 2019 já foi comemorado por todos”.

Em outro momento ele fala que “estamos diante de um conflito claro entre valores, princípios constitucionais. De um lado está o direito à liberdade de expressão artística enquanto corolário da liberdade de expressão e pensamento e de outro a liberdade religiosa e a proteção aos locais de culto e suas liturgias, consubstanciadas no sentimento religioso”.