Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Para Amoêdo, ‘combate à corrupção está ameaçado’

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O ex-candidato à Presidência pelo Novo, João Amoêdo, reagiu nesta quinta-feira, ao pedido de desligamento de sete procuradores da força-tarefa da Lava Jato em São Paulo. Segundo ele, a debandada indica que “o combate à corrupção está, novamente, ameaçado”, escreveu no Twitter.

O ex-candidato à Presidência João Amoedo

O presidente do Novo, João Amoedo Foto: Katna Baran/Estadão

Na noite de ontem, os procuradores encaminharam ofício ao procurador-geral da República, Augusto Aras, no qual solicitam o desligamento. A lista inclui a coordenadora do grupo, Janice Ascari. O motivo alegado para a saída é divergência com a procuradora Viviane de Oliveira Martinzes, com quem compartilham a divisão do Ministério Público Federal em São Paulo.

“O pedido coletivo de demissão de 7 procuradores da Lava Jato em São Paulo é mais uma sinalização de que o combate à corrupção está, novamente, ameaçado. O apoio da população à operação, mais uma vez, é fundamental para um Brasil sem impunidade, onde a Lei é igual para todos”, disse.