Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Para Bolsonaro, Caixa deveria cortar juros do cheque especial

Equipe BR Político

O presidente Jair Bolsonaro voltou a defender, nesta segunda-feira, 2, que a Caixa Econômica Federal adote uma postura semelhante à do Banco Central e promova cortes nos juros do cheque especial, do rotativo do cartão de crédito e de outras carteiras. “A Caixa está na vanguarda da questão econômica. No vácuo disso, os outros bancos vão diminuir suas taxas de juros. Se não, vão perder rentabilidade”, disse, em entrevista à Rádio Itatiaia. Para o presidente, a Caixa deveria adotar a medida frente a uma provável nova redução da taxa Selic na próxima semana.

Bolsonaro também reforçou, porém, que a Presidência não intervém nas decisões do banco estatal. “Você não pode intervir. O presidente da Caixa indicou seus diretores, vice-diretores, superintendências, e a Caixa tem tudo para dar certo e vem dando certo.”

Como você leu aqui no BRP, na semana passada, o Banco Central definiu que os juros para o cheque especial não poderão passar de 8%. A decisão foi aprovada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) e passa a valer em 6 de janeiro de 2020. A mudança deve beneficiar, principalmente, os setores mais pobres da população.