Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Para Fortunati, episódio do Carrefour não influenciou na eleição de Porto Alegre

Cassia Miranda

Exclusivo para assinantes

Para o ex-prefeito de Porto Alegre José Fortunati (PTB), o episódio da morte de um homem negro por seguranças do supermercado Carrefour na capital gaúcha, não influenciou na disputa em segundo turno entre Manuela D’Ávila (PCdoB) e Sebastião Melo (MDB).

José Fortunati anuncia retirada de candidatura em Porto Alegre. Foto: Reprodução/Facebook

O caso ocorreu em 20 de novembro. Na época, o candidato do MDB aparecia como líder nas pesquisas. No sábado, 28, levantamento divulgado pelo Ibope indicou Manuela com 51% dos votos válidos, contra 49% de Melo.

Em entrevista ao BRPolítico neste domingo, 29, Fortunati, que teve sua candidatura a prefeito nas eleições deste ano indeferida pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul (TRE-RS) a quatro dias da disputa em primeiro turno, avalia que os adversários em segundo turno deram a devida atenção ao caso Carrefour.

“Este episódio acabou recebendo tanto por parte da Manuela quanto do Melo a repulsa em relação ao ato e a solidariedade plena em relação à morte do João Alberto. Eu não acredito que este episódio por si tenha tido a força para fazer com que a Manuela viesse a crescer”, avalia.

Segundo ele, a inversão de posições demonstrada na pesquisa Ibope de ontem se deu pela “militância” em torno da candidatura de Manuela.