Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Para Guedes, temor de greve guiou presidente

Equipe BR Político

A decisão do presidente da República de vetar o reajuste do preço do diesel não foi um ato gerado por ingenuidade de quem não domina a complexidade do tema, mas pensado sob o temor de greve dos caminhoneiros, afirmou o ministro Paulo Guedes, à Folha.

“A principal mensagem é a seguinte: tem a dimensão política, que provocou a pergunta do presidente sobre o diesel, que é uma pergunta válida de um líder político. A inflação de um ano inteiro é 3,8%, como é que em 15 dias sobe 5%? Estão jogando diesel no meu chope? Uma greve traz problema de abastecimento, pode frear o Brasil todo, pode fazer o PIB cair mais 3%, 4%. Ele demonstrou que está com o ouvido na pista, está ouvindo a turma, está ouvindo o barulho”, respondeu o titular da Economia, que não estava no Brasil quando Jair Bolsonaro ligou para Roberto Castello Branco, presidente da Petrobrás.

Tudo o que sabemos sobre:

dieselJair BolsonaroPaulo Guedes