Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Para Lindbergh, dobradinha Freixo-Benedita deve prevalecer no Rio

Equipe BR Político

Como você já leu aqui no BRP, o PT está na dúvida entre lançar a deputada Benedita da Silva (RJ) ou apoiar o deputado Marcelo Freixo (PSOL-RJ) na disputa municipal do ano que vem à prefeitura do Rio de Janeiro. Nesta semana, em entrevista ao jornal O Dia, o ex-senador Lindbergh Farias indicou que a ideia de dobradinha, tendo ela como vice de Freixo, deve prevalecer. “A Benedita é o nosso nome na costura. Não como pré-candidata à prefeitura, mas é a melhor vice para o Freixo. Ela é capaz de buscar um outro voto que não iria necessariamente para o Freixo. Seria o equilíbrio entre classe média e setor popular; entre universidade e favela. Até no público evangélico dá para entrar. Já falei com o Freixo que é o ideal. Nosso papel não é lançar ninguém, é construir. Nosso caminho é outro. Eu sei que a química entre Freixo e Benedita está rolando. Ela não quer ser pré-candidata, prefere ser nome nesta frente”, disse Farias, que tentará um assento na Câmara Municipal carioca em 2020.

Segundo ele, a proposta é reunir a esquerda numa frente ampla, mas sem a participação do PDT, uma vez que o ex-ministro Ciro Gomes “está na marcação de campo contra a esquerda”. “A candidatura da Martha Rocha (PDT) não é de esquerda. Ela foi delegada da Polícia Civil e vai ter um problema para explicar em campanha porque ela trabalhou no governo Sérgio Cabral. Não coloco fé nela, mas tenho esperança quanto ao (Alessandro) Molon (do PSB) para estar junto conosco”, afirmou.