Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Para Maia, MP do Trabalho é ‘capenga’

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), indicou que a MP do Trabalho que permite a suspensão de contratos de trabalho por até quatro meses durante a calamidade decretada pelo governo federal em decorrência da pandemia do coronavírus, que vai até o dia 31 de dezembro deste ano, não vai ter vida fácil na Casa. Segundo ele, o dispositivo é “capenga”. A crítica vem na esteira das reações de parlamentares contrárias à medida. “Em algum lugar da burocracia tiraram parte da MP. O que nós conversamos com a equipe econômica sobre essa medida provisória diverge daquilo que está publicado. Tratar de suspensão de contrato de trabalho precisa estar vinculado a uma solução”, afirmou ele nesta manhã de segunda, 23, em entrevista pela internet feita pelo BTG. “Nessa MP vinha aquela redução de 50%, até dois salários. Está até na exposição de motivos essa parte que o governo entraria com R$ 10 bilhões, mas sumiu do texto”, disse.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia Foto: Vinícius Loures/Câmara dos Deputados

Tudo o que sabemos sobre:

Mp do TrabalhoRodrigo MaiaMP 927