Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Para Maia, teto só será mantido se Orçamento estiver superestimado

Marcelo de Moraes

Exclusivo para assinantes

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, avalia que o governo terá problemas para cumprir o teto de gastos sem a aprovação da PEC emergencial. Ele afirmou que analisou o orçamento para o próximo ano e prevê que o teto será mantido apenas se a proposta orçamentária vier superestimada.

“Analisei com a equipe da Câmara o Orçamento enviado pra 2021. Sem a aprovação da PEC emergencial, só existe uma forma de cumprir o teto de gastos: acreditar que o governo federal enviou a LOA com superestimativa nos valores encaminhados para a Previdência”, afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:

Rodrigo Maiateto de gastosPec emergencial