Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Para Tasso, reforma tributária só sai daqui a 3 anos

Equipe BR Político

O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) considera mais difícil aprovar a reforma tributária do que a previdenciária, segundo afirmou em entrevista ao Estadão. “A reforma tributária é mais difícil de aprovar do que a da Previdência. Se ele (Bolsonaro) imagina uma reforma tributária que vai elevar a arrecadação, não é o que a população nem o setor produtivo estão esperando. Se o ministro da Economia (Paulo Guedes) conseguir aprovar isso em três anos, eu dou um beijo na testa dele”, disse.

Há duas propostas hoje em discussão. A elaborada pelo Congresso está em fase mais adiantada. A ideia é unificar cinco tributos – IPI, PIS, Cofins, ICMS e ISS – num único Imposto sobre Operações com Bens e Serviços (IBS), cobrado apenas no local onde o produto é consumido (ou “no destino”, no jargão tributário). Estados e municípios teriam um período de adaptação de 50 anos para evitar perdas significativas de arrecadação. Já o texto do governo também unifica cinco tributos federais num primeiro estágio, mas deixam Estados e municípios para um segundo momento. A proposta ainda acaba com a contribuição ao INSS que empresas pagam sobre a folha, que seria substituída por um imposto sobre meios de pagamento ou sobre um alíquota adicional no imposto único.

Tudo o que sabemos sobre:

tasso jereissatiReforma tributária