Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

‘Parece que o alcoolismo é um problema do MP’, ataca Gilmar

Equipe BR Político

O ministro Gilmar Mendes voltou suas armas contra os integrantes da força-tarefa da Lava Jato durante o julgamento nesta quinta, 7, de ações sobre a constitucionalidade de prisões após condenação em segunda instância.

Num primeiro momento, colocou no bolo a Transparência Internacional, a OCDE e o advogado Modesto Carvalhosa, a quem chamou de “falso professor da USP” após corroborar comentários de Dias Toffoli sobre suspeitas da posição de Carvalhosa enquanto advogado de acionistas minoritários da Petrobrás. Nesta noite, enquanto Toffoli proferia seu voto, Gilmar voltou a disparar, citando o caso de um procurador flagrado dirigindo bêbado.

“Parece que o alcoolismo é um problema do Ministério Público hoje”, disse Gilmar, questionando ironicamente na sequência se os concursos para o MP serão feitos com testes do bafômetro.

Com relação à OCDE, Gilmar criticou o recente comunicado dela expressando “preocupação” de que a legislação brasileira de combate à corrupção, especialmente a Lei de Abuso de Autoridade, não será capaz de investigar e processar suborno estrangeiro.

“O advogado é o Carvalhosa, falso professor da Universidade de São Paulo, que foi reprovado em concurso. Veja que negociata toda! É preciso dizer à OCDE que eles nos ensinem a fazer combate à corrupção sem corromper os agentes da lei”, afirmou o ministro.