Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Parentes de mortos e desaparecidos recorrem à OEA

Equipe BR Político

Familiares de mortos e desaparecidos políticos, entre eles as famílias de Fernando Santa Cruz, Vladimir Herzog e Rubens Paiva, pediram à Comissão Interamericana de Direitos Humanos que, diante das declarações do presidente Jair Bolsonaro sobre o pai do presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, que “o Estado brasileiro preste esclarecimentos sobre as circunstâncias do desaparecimento e localização dos restos mortais de Fernando e que o Estado apresente todas as informações ainda não reveladas sobre mortes e desaparecimentos políticos da ditadura que estejam em poder dos seus agentes”.

Na segunda-feira, 29, Bolsonaro disse que “um dia” poderia contar a Felipe como seu pai, Fernando, ex-militante da organização Ação Popular (AP), “desapareceu no período militar”. A fala de Bolsonaro provocou reação em cadeia na advocacia em todo o País. Na quinta, 1, a OAB protocolou no Supremo interpelação de Bolsonaro para que esclareça o que sabe sobre o desaparecimento de Fernando. O pedido é subscrito por Felipe e por 12 ex-presidentes da entidade, informou o Blog do Fausto.