Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Parlamentares céticos com Aliança Pelo Brasil em 2020

Gustavo Zucchi

Apesar do barulho no lançamento do Aliança Pelo Brasil, partido que o presidente Jair Bolsonaro tenta fundar após deixar o PSL, há ceticismo entre parlamentares de que a sigla conseguirá participar das eleições municipais. Segundo os envolvidos na fundação do PSD, em 2011, não há tempo necessário para colher assinaturas em papel a tempo de o TSE conferir a autenticidade delas. A legenda precisou de 200 dias para ser homologada pela corte eleitoral. Bolsonaro então teria até abril de 2020 para colher as assinaturas e conseguir a homologação para participar das eleições municipais de 2020, algo que poucos no Congresso acreditam que irá conseguir. Nesta quinta, 21, Bolsonaro admitiu que a ideia de usar assinaturas eletrônicas pode naufragar para 2020. “Se for possível a (coleta de assinaturas para criação da legenda) eletrônica, a gente forma um partido para março. Se não for possível, eu não vou entrar em disputas municipais no ano que vem, estou fora.”

Presidente na convenção de lançamento do partido Aliança Pelo Brasil Foto: Gabriela Biló/Estadão

Tudo o que sabemos sobre:

Aliança pelo BrasilJair Bolsonaro