Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Parlamento do Mercosul pede ação do governo contra ameaças a Talíria

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

A deputada federal Talíria Petrone (PSOL-RJ) recebeu apoio do Parlamento do Mercosul por sua segurança nesta semana, depois de ser alvo de ameaças de morte. O Parlasul aprovou na manhã de quarta, 7, uma moção de repúdio à violência política de gênero e raça que pede que o governo brasileiro tome medidas eficazes para garantir imediatamente a segurança da parlamentar e de candidatas na próxima eleição, sobretudo negras.

A deputada federal Talíria Petrone

A deputada federal Talíria Petrone Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

O documento foi apresentado pela deputada Sâmia Bomfim (SP), que representa a bancada do PSOL no Parlamento. Ele menciona o dado de que mulheres são 76% das vítimas de casos de violência política no Brasil, de acordo com um estudo das organizações Terra de Direitos e Justiça Global. O texto relembra o caso de Marielle Franco e afirma que o assassinato da vereadora em 2018 é um “exemplo emblemático dessa situação”. O documento pede que o governo seja instado a tomar medidas para a resolução do crime que resultou na morte da correligionária de Talíria.

“A deputada Talíria Petrone começou sua vida pública ao mesmo tempo que Marielle Franco, compartilhando com ela as dificuldades de ser mulher negra na política brasileira, que ainda é muito excludente”, diz a moção, que menciona que em junho mais de cinco gravações planejando a morte da política foram identificadas e notificadas oficialmente.