Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Partido de aliado de Alcolumbre é maior doador em campanha de irmão do senador

Gustavo Zucchi

Exclusivo para assinantes

O Diretório Estadual do PSD no Amapá está apostando alto na eleição para prefeitura de Macapá de Josiel Alcolumbre (DEM), irmão do presidente do Senado, Davi Alcolumbre. A direção do partido no Estado é a maior doadora da campanha de Josiel, com R$ 700 mil destinados para o candidato aliado. É mais que a metade do total de R$1.347.441 do limite de gastos permitido pela Justiça Eleitoral para disputa em Macapá.

À mesa, presidente do Senado Federal, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP). Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Quem comanda o PSD no Amapá é um aliado do atual presidente do Congresso, o senador Lucas Barreto. O montante destinado pela legenda aliada representa 66,6% do que Josiel recebeu de doações até o momento. Do DEM, o candidato tem R$ 350 mil.

Para efeito de comparação, o candidato a prefeito do PSD que mais recebeu doações, do diretório estadual da legenda, segundo dados da Justiça Eleitoral, é José Carlos Corrêa de Carvalho, conhecido como Marmitão, que concorre em Mazagão, com R$ 200 mil. Os valores são provenientes do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC).

Barreto também é aliado do atual prefeito da capital, Clécio Luís (sem partido). Clécio se aproximou recentemente dos irmãos Alcolumbre visando apoio para a disputa pelo governo do Amapá em 2022. A ponto das emendas destinas pelo presidente do Senado para capital serem consideradas por opositores como uma “ingerência” na disputa.

O senador do PSD também tem destinado emendas para a capital. Barreto aparece em um vídeo, ao lado de Clécio, no qual o atual prefeito comemora R$ 23 milhões em emendas, incluindo recursos para a construção de um aquário no Bioparque da Amazônia, que deve ser nomeado em homenagem ao pai do senador.