Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Partidos da oposição vão acionar o STF e Conselho de Ética

Equipe BR Político

Em resposta à fala do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) a respeito da possibilidade de um “novo AI-5”, os partidos de oposição PSOL, PDT, Rede e o movimento Livres afirmaram que vão entrar com representações contra o filho do presidente Jair Bolsonaro no Conselho de Ética da Câmara e no STF. O PSOL, o PDT e o Livres pedem também a cassação do mandato do “03”.

“Vamos representar no Conselho de Ética e entrar no Supremo Tribunal Federal (STF) por quebra da ordem constitucional”, afirmou o líder do PSOL na Câmara, deputado Ivan Valente (SP). A Rede afirmou que tomará as mesmas medidas, sob justificativa de que a fala de Eduardo “atenta contra as instituições do Estado Democrático de Direito”, segundo o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

Já o Livres, movimento de orientação liberal que reúne cinco deputados de diferentes siglas na Câmara, afirmou que também já prepara representação e vai pedir a cassação do mandato de Eduardo. “Já estamos preparando a representação e vamos pedir cassação do @BolsonaroSP, inimigo da democracia e da liberdade, por quebra de decoro”, tuitou o partido.

O ex-candidato à Presidência, Ciro Gomes (PDT) anunciou também irá tentar cassar o mandato de Eduardo. Em sua fala, o deputado do PSL afirma que, caso a esquerda se radicalize de modo a levar a protestos semelhantes aos que ocorrem no Chile, seria necessário dar uma resposta, que poderia ser via AI-5 ou via “uma legislação aprovada através de um plebiscito como ocorreu na Itália”. “Vê aí na internet qual foi o destino do Mussolini e recolhe tua viola!”, escreveu Ciro. “Por enquanto vou pedir ao meu Partido que represente ao conselho de ética da Câmara para cassar teu mandato por falta de decoro!”.