Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Partidos de oposição pedem cassação de Eduardo

Equipe BR Político

Depois da Rede, nesta terça-feira, 5, deputados do PT, PCdoB, PSOL se juntaram para protocolar na secretaria da Mesa Diretora da Câmara um novo pedido de cassação do mandato do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) no Conselho de Ética da Câmara. O documento também foi entregue de maneira simbólica ao presidente do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara, deputado Juscelino Filho (DEM-MA). Segundo ele, a tendência é de apensamento dos dois requerimentos.

O deputado destacou que diferentemente de outras comissões, em que partidos têm a possibilidade de substituir membros – manobra para tentar vencer votações -, no conselho, os integrantes do colegiado foram eleitos e, por isso, têm total independência ao votar. “Ele tem total independência em conduzir o seu parecer”, afirmou. Juscelino destacou ainda que a representação deve chegar ao conselho por meio da secretaria da Mesa Diretora.

Além da fala do filho do presidente Jair Bolsonaro sobre a edição de um “novo AI-5”, os parlamentares de oposição também devem citaram o discurso que o deputado fez semana passada no plenário da Casa, quando ele disse que caso protestos como os que acontecem no Chile cheguem ao Brasil, os manifestantes teriam de “se ver com a polícia”. Numa eventual radicalização, segundo o deputado, “a gente vai ver a história se repetir”, sem mencionar a que fato histórico se refere.