Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Paulinho da Força é denunciado por propina em eleições de 2010 e 2012

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O deputado federal Paulinho da Força (Solidariedade-SP) e o advogado do partido do político, Cristiano Vilela de Pinho, foram denunciados nesta terça-feira, 13, por caixa dois, corrupção passiva e lavagem de dinheiro nas campanhas à reeleição na Câmara, em 2010, e em 2012 e 2013, quando Paulinho disputou a prefeitura de São Paulo. A denúncia foi feita pelo Ministério Público Eleitoral, que acusa o deputado de receber R$ 1,7 milhão em propinas da J&F. 

O deputado Paulinho da Força

O deputado Paulinho da Força Foto: Nilton Fukuda/Estadão

Os pagamentos foram revelados nas delações premiadas de ex-executivos do incluindo Joesley e Wesley Batista e Ricardo Saud. O montante, segundo a denúncia, teria sido recebidos por ele e não contabilizado nas campanhas. Cerca de R$ 200 mil teriam sido pagos em 2010, em campanha à Câmara dos Deputados e cerca de R$ 1,5 milhão na campanha à prefeitura de São Paulo.

A resposta do parlamentar à acusão nesta terça é a mesma que o deputado encaminhou quando foi indiciado pela Polícia Federal no caso, no dia 2. Em nota, disse que a delação que baseia a acusação é “fraudulenta” e afirma que a defesa apresentará elementos para demonstrar sua inocência. “A defesa do deputado Paulo Pereira da Silva apresentará, no momento oportuno, os elementos necessários a demonstrar sua inocência quanto aos fatos apurados. Causa perplexidade que a imprensa e setores do judiciário utilizem informações de uma delação sabidamente fraudulenta, que agoniza no STF. O deputado ainda repudia a atuação da Lava Jato com viés político partidário, extrapolando os limites constitucionais, buscando unicamente dar protagonismo para seus atores”, afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:

Paulinho da ForçaMPE