Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Guedes admite que pode haver aparelhamento na Receita

Vera Magalhães

Na entrevista que concedeu à Jovem Pan, Paulo Guedes admitiu que a Receita Federal e o Coaf antes da sua mudança para o Banco Central podiam ser órgãos sujeitos a aparelhamento político. O ministro da Economia afirmou que houve queixas nesse sentido por parte de ministros do STF, de parlamentares e até do presidente Jair Bolsonaro, que apontou devassa sobre familiares.

O ministro da Economia, Paulo Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes. Foto: Dida Sampaio/Estadão

Ele afirmou que “estão usando a Receita Federal para instrumentalizar o Coaf e fazer perseguições políticas” e citou a “caravana da Lava Jato”, que também chamou de “Cavaleiros do Zodíaco” como responsável por essa dinâmica. Afirmou que ao “depositar” o Coaf no BC vai “blindar” o órgão dessas interferências, mas demonstrou preocupação com o risco de emendas de parlamentares ao projeto de mudança do Coaf acabarem por fomentar indicações políticas do órgão.