Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Paulo Rabello queria Vice-Presidência mais enxuta

Marcelo de Moraes

O ex-presidente do BNDES e economista Paulo Rabello de Castro disse que considerou “curioso” o fato de o vice-presidente eleito, general Hamilton Mourão, ter mantido uma equipe de 65 auxiliares. O plano inicial de Mourão era manter uma estrutura bem mais enxuta no gabinete da Vice-Presidência, que dispõe hoje de 140 cargos. Rabello lembrou que tinha apenas sete assessores no BNDES.

“Achei a dificuldade do general Mourão de cortar assessores algo bem curioso. No BNDES, me limitei a sete nomeações de assessores úteis. Isso no maior banco público das Américas. Vou confessar que é bem difícil lembrar nomes de 65 pessoas capazes e úteis!”, escreveu o economista na sua conta nas redes sociais. /M.M.

Tudo o que sabemos sobre:

General Hamilton MourãoPaulo Rabello