Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

PEC de isenção para igrejas não deve nem mesmo nascer

Gustavo Zucchi

Exclusivo para assinantes

A promessa de Jair Bolsonaro de enviar uma PEC que “resolva” a situação tributária das igrejas deve permanecer só como promessa mesmo. Isso porque na visão de parte dos parlamentares evangélicos do Congresso a proposta não é solução, A prioridade, segundo eles é derrubar o veto presidencial ao projeto que perdoou dívidas de igrejas. As apostas então é que o governo não irá insistir nesta ideia.

A alternativa para uma “solução definitiva” para a questão fiscal pode vir por meio da reforma tributária. O deputado Silas Câmara (Republicanos-AM), presidente da Frente Parlamentar Evangélica, apresentou uma emenda que amplia a imunidade constitucional tributária, atingindo valores incidentes sobre propriedade, renda, bens, serviços, insumos, obras de arte e até operações financeiras (como remessas ao exterior) das igrejas.

Tudo o que sabemos sobre:

igrejasReforma tributária