Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

PEC paralela será votada amanhã

Gustavo Zucchi

Além do acordo pela cessão onerosa, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, também conseguiu um acordo para que a PEC paralela da reforma da Previdência já saia da CCJ nesta quarta-feira, logo depois da reforma da Previdência. É uma estratégia de Alcolumbre para acelerar a tramitação da proposta. Assim, o anexo proposto pelo relator Tasso Jereissati será transformada em uma PEC da comissão e irá direto ao plenário. Somente após receber emendas é que a PEC voltaria para CCJ para ter o mérito analisado.

Davi Alcolumbre, o presidente do Senado

Davi Alcolumbre, o presidente do Senado. Foto: Dida Sampaio/Estadão

Apesar de parecer uma manobra pouco ortodoxa, a presidente da comissão, Simone Tebet (MDB-MS), informa que está tudo dentro do regimento. De outra forma, o anexo de Jereissati viraria uma PEC somente depois do primeiro turno do texto principal da reforma ser aprovado no plenário do Senado.