por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

PEC paralela sobre Estados na reforma tem mais chances, avalia Casagrande

Equipe BR Político

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), acredita que a ideia de incluir Estados e municípios na reforma da Previdência por meio de uma PEC paralela no Senado aumenta a chance de extensão das novas regras para servidores estaduais e municipais. “Se não tem o ideal, vamos procurar o possível. O ideal seria que o Senado incluísse na PEC da Previdência porque seria mais seguro para a Câmara não tirar. Como querem adiantar a votação (no Senado), é o possível e o que o temos por enquanto é isso”, disse Casagrande ao Broadcast Político nesta terça-feira, 6. Se o Senado reincluir Estados e municípios na proposta, o texto voltaria para a Câmara dos Deputados.

Na avaliação de Casagrande, alguns parlamentares que votaram contra a reforma da Previdência na Câmara podem votar a favor da inclusão de Estados e municípios no momento em que a PEC paralela vier do Senado. “O grande problema da reforma da Previdência é o regime geral, que penaliza muito o trabalhador de renda baixa, foi isso que levou a argumentação de grande parte dos parlamentares que votaram contra. Como isso está vencido (na PEC da Previdência), talvez possamos angariar apoio (para incluir Estados e municípios) e aprovar a PEC paralela.”