Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Pensilvânia: Suprema Corte manda separar votos recebidos após eleição

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O juiz Samuel Alito, da Suprema Corte dos EUA, emitiu nesta sexta-feira, 6, um parecer sobre o pedido do Partido Republicano para interromper a apuração na Pensilvânia e separar as cédulas que chegaram ao centros de contagem de votos após a data da eleição. Alito, um dos magistrados mais conservadores do tribunal, aceitou parte da ação e mandou separar as cédulas que chegaram após a votação, mas ignorou a solicitação para interromper a contagem de votos no Estado, informa Beatriz Bulla, do Estadão.

Segundo analistas, o impacto da decisão é inócuo, porque autoridades eleitorais da Pensilvânia já haviam separado as cédulas que chegaram após o dia da eleição. De qualquer maneira, além de separadas, os votos serão contados, mas não serão incluídos no total. O serviço de correio dos EUA diz que 4,9 mil cédulas foram processadas após a data da eleição na Pensilvânia, mas menos de mil nas cidades de Filadélfia e Pittsburgh, redutos democratas.

O problema das cédulas começou quando a Suprema Corte do Estado da Pensilvânia permitiu, poucos dias antes da eleição, o recebimento de votos pelo correio até as 18 horas de sexta-feira após a votação. Os republicanos eram contra e pediram para a Suprema Corte em Washington decidir o caso.