Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Petrobrás diz que ‘condições permitiram espaçamento’ em aumento

Equipe BR Político

Em nota divulgada na noite da última sexta-feira, 12, a Petrobrás explicou um pouco mais de sua decisão de postergar o aumento do preço do óleo diesel. Como foi divulgado pelo próprio presidente Jair Bolsonaro, a entidade afirma que a União entrou com contato com a estatal alertando que um aumento agora poderia desencadear uma nova greve dos caminhoneiros. “Diante do anúncio de reajuste do valor do diesel em 5,7% realizado em 11/04/2019, e das ameaças de início de uma nova paralisação, a União alertou para o possível agravamento da situação e solicitou esclarecimentos à Petrobras sobre o reajuste proposto”, escreveu a Petrobrás em resposta em esclarecimento enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

“A Companhia, então, revisitou sua posição de hedge e avaliou que as operações contratadas na quarta-feira (10/04/19) permitiam um espaçamento por mais alguns dias no reajuste do preço do diesel”, afirma a estatal na nota, segundo o G1.

Tudo o que sabemos sobre:

PetrobrasCVM