Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

PF alerta para aumento de ameaças cibernéticas durante pandemia

Equipe BR Político

A Polícia Federal publicou nesta quarta-feira, 8, orientações sobre como se prevenir de ameaças cibernéticas. De acordo com a PF, foi detectado um aumento significativo desses crimes durante a crise do coronavírus no Brasil. Os criminosos, por meio de emails, telefonemas, mensagens de Whatsapp e links, estão obtendo dados bancários e informações pessoais para cometer crimes.

Em caso de solicitações de empréstimos e transferências por WhatsApp, a polícia recomenda que se faça uma ligação para checar se o pedido veio realmente do seu contato e confirmar que não foi clonagem do número. Além disso, criminosos têm usado o aplicativo, email, SMS e até telefonema para solicitar dados referentes ao cadastro para o recebimento da renda básica emergencial aprovada pelo governo federal. Os dados não devem ser informados neste tipo de mensagem, apenas nos meios oficiais do governo.

Para não cair em fake news, a PF orienta “que, para garantir o acesso às informações precisas e atualizadas sobre as ações federais em torno da crise sanitária provocada pelo covid-19, procure os canais oficiais nos sites ou mídias sociais do Portal Governo do Brasil (gov.br), Ministério da Justiça e Segurança Pública, Ministério da Saúde, Ministério da Economia, Ministério da Cidadania e das instituições bancárias.”

A polícia também alerta para golpes utilizando nomes das instituições bancárias. Links por email, SMS ou aplicativos de mensagem são enviados para que os dados bancários sejam atualizados. A PF recomenda não preencher dados de cartões de crédito em formulários e nem informá-los em ligações telefônicas. Informações devem ser obtidas diretamente com os canais oficiais do banco.

Um alerta para pagamento de boletos também é dado. Segundo as orientações da Polícia Federal, os códigos de barras podem ser facilmente alterados e, por isso, antes do pagamento, é preciso checar com cuidado o valor e o destinatário do pagamento.