Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

PF deflagra ‘Operação Para Bellum’ e investiga compra de respiradores no Pará

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

A Polícia Federal está nas ruas nesta quarta-feira, 10, com a Operação Para Bellum para apurar suposta fraude na compra de respiradores pulmonares pelo governo do Pará com valor total de R$ 50,4 milhões. Os equipamentos seriam usados para tratar pacientes do novo coronavírus.

Foto: Wilton Júnior/Estadão

Segundo a PF, metade do valor do contrato foi pago de forma antecipada à empresa compradora, mas os respiradores foram entregues com grande atraso, eram diferentes do modelo comprado e “inservíveis” no tratamento no coronavírus. Os equipamentos acabaram sendo devolvidos.

O governador Helder Barbalho (MDB) e o secretário de Saúde do Estado, Alberto Beltrame, estão entre os alvos da operação. Estão sendo cumpridos 23 mandados de busca e apreensão nos Estados do Pará, Rio de Janeiro, Minas Gerais, São Paulo, Santa Catarina, Espírito Santo e Distrito Federal, em cumprimento à determinação do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Entre os endereços que são alvos de buscas estão o Palácio dos Despachos, sede do Governo do Pará, e as secretarias de Estado de Saúde, Fazenda e Casa Civil. Os policiais federais também vasculham empresas e residências.

Segundo a PF, a operação apura crimes de fraude à licitação, falsidade documental e ideológica, corrupção ativa e passiva, prevaricação e lavagem de dinheiro.

Em nota, a PF disse que o nome da operação vem do latim e pode ser traduzido como “preparar-se para a guerra”.