Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

PF faz buscas na casa do governador do Piauí

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

A Polícia Federal está nas ruas de Teresina (PI) e Brasília, na manhã desta segunda-feira, 27, para cumprir 12 mandados de busca e apreensão na terceira etapa da Operação Topique, que investiga supostos desvios de recursos da Educação do Piauí por meio de pagamentos superfaturados em contratos de transporte escolar. O principal alvo da ofensiva é a deputada federal e primeira-dama, Rejane Dias (PT), ex-secretaria de Educação do Estado.

Foto: Divulgação Polícia Federal

Entre os endereços vasculhados estão a casa do governador do Estado, Wellington Dias (PT), o gabinete da deputada Rejane, a casa de um irmão da parlamentar e ainda a Secretaria de Educação do Piauí. As ordens foram expedidas pela Justiça Federal.

Os investigadores apontam que entre 2015 e 2016, “agentes públicos da cúpula administrativa da Seduc se associaram a empresários do setor de locação de veículos para o desvio de, no mínimo, R$ 50 milhões de reais de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica – Fundeb – e do Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar – PNATE”.

A Polícia Federal aponta ainda que, mesmo após duas fases ostensivas das investigações, o governo do Piauí mantém contratos ativos com as empresas participantes do esquema criminoso que totalizam o valor de R$ 96,5 milhões, celebrados entre os anos de 2019 e 2020.

“Os recursos públicos desviados, quantificados em relatórios de auditoria da CGU, foram obtidos a partir de pagamentos superfaturados em contratos de transporte escolar. As empresas beneficiadas, destinatárias de pagamentos em volume cada vez maior a partir de 2015, formavam um consórcio criminoso estável e estruturado, simulavam concorrência em licitações e, com participação de servidores públicos, se beneficiavam de contratos fraudulentos”, afirmou a corporação em nota.