Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

PF indicia supostos hackers de Moro e Deltan

Equipe BR Político

A Polícia Federal indiciou seis investigados pelo hackeamento de celulares de autoridades como o presidente Jair Bolsonaro, o ministro da Justiça, Sérgio Moro, e procuradores da Operação Lava Jato, inclusive Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa. Os seis suspeitos pelos hackeamentos foram acusados pelos crimes de organização criminosa, e quatro deles, por invasão de dispositivos móveis. O indiciamento foi resultado da conclusão do inquérito da Operação Spoofing, que investiga os ataques que resultaram em uma série de revelações a partir de diálogos entre membros da Lava Jato. 

A PF ainda abriu uma nova investigação para saber se houve financiamento por trás das invasões e irão apurar as informações apresentadas na delação de um dos hackers, Luiz Molição. 

Entre os envolvidos, estão presos pela investigação Gustavo Henrique Santos, o DJ de Araraquara, sua mulher, Suellen Priscila de Oliveira e Danilo Cristiano Marques, além de Walter Delgatti Neto, apontado como o líder do grupo. Conhecido como “Vermelho”, Delgatti confessou o hackeamento e afirmou ter mantido contato com o jornalista Glenn Grenwald, do site The Intercept Brasil, que divulgou as mensagens e revelações