Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

PF vê indícios de corrupção, lavagem e caixa 3 de Maia

Equipe BR Político

A Polícia Federal concluiu seu relatório de investigação das suspeitas de que Rodrigo Maia e seu pai, o vereador César Maia (DEM-RJ), receberam propina da Odebrecht. Segundo o documento, os indícios são de que os investigados praticaram crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e “caixa 3”, bem como de que Maia teria recebido R$ 350 mil nas eleições de 2010 e 2014, informa o Estadão. O documento afirma que Maia e seu pai praticaram crime eleitoral “na modalidade ‘caixa 3’, ao apresentar apenas as informações de cunho estritamente formal das doações repassadas por empresas interpostas quando o verdadeiro doador era o Grupo Odebrecht”. O ministro do Supremo Tribunal Federal Edson Fachin deu 15 dias para a procuradora-geral, Raquel Dodge, decidir se oferece denúncia – ela também pode devolver com solicitação de novas investigações.

A PF virou alvo do presidente Jair Bolsonaro, que, na semana passada, afirmou que é ele “quem manda” na instituição. Os delegados, por outro lado, defendem autonomia funcional e administrativa, mas a PEC que trata do assunto está em banho-maria na Câmara. Já do lado da PGR, a procuradora-geral Raquel Dodge conta com o apoio de Maia para sua recondução ao cargo.

Tudo o que sabemos sobre:

Rodrigo MaiaOdebrecht