Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Pisa: 4 em 10 crianças não aprendem o básico

Equipe BR Político

O Brasil teve uma leve melhora no Pisa, o principal ranking mundial que avalia a educação, mas os problemas ainda persistem: de acordo com as conclusões, 4 em cada dez crianças brasileiras não conseguem entender a ideia básica de um texto, ler gráficos, resolver problemas matemáticos simples e entender um experimento científico. Os resultados da avaliação, feita pela OCDE (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico) foram divulgados nesta terça-feira, e o Estadão publica farto material especial detalhando os resultados.

A prova é realizada a cada três anos, desde 2000. Os dados divulgados agora se referem a 2018, último ano do governo Michel Temer. O resultado anterior, em relação ao qual houve ligeira melhora, era de 2015, a transição entre Dilma Rousseff e Temer. A nota média do Brasil em leitura subiu de 408 para 413, a mais alta já registrada no Pisa.

A prova é feita com estudantes de 15 anos e a participação de alunos do Brasil aumenta ano a ano, o que é um dado positivo quanto ao aumento de alunos desta idade na escola. Olhadas isoladamente, as regiões Centro-Oeste, Sul e Sudeste têm média superior à nacional, enquanto Norte e Nordeste ficam abaixo.

A melhora do Brasil contrariou o prognóstico do ministro Abraham Weintraub, que disse que o Brasil ficaria em último lugar no Pisa no continente graças às “abordagens esquerdistas” de governos anteriores. O País ficou acima de cinco vizinhos da América Latina: Argentina, Colômbia, Peru, Panamá e República Dominicana.