Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Planalto congela emendas de Bolsonaro

Equipe BR Político

Oito dias depois de ter liberado as primeiras emendas parlamentares individuais do ano, o governo Jair Bolsonaro anulou mais da metade dos empenhos de gastos indicados por parlamentares alegando contingenciamento de recursos. A medida atinge as indicações do próprio presidente, enquanto ainda era deputado. Ele havia sido o maior beneficiado pelas liberações, com 30% do valor total autorizado até o início deste mês, segundo o Estadão.

Dados do Portal da Transparência, do governo federal, mostravam até o dia 2 de abril que Bolsonaro havia obtido autorização para gasto de R$ 639,4 mil referentes a duas emendas feitas por ele ao Orçamento de 2019. Ambas eram direcionadas para compra de equipamentos para exames no Hospital Naval Marcílio Dias, comandado pela Marinha, no Rio. Sobre o contingenciamento feito no início deste mês, a Secretaria de Governo afirmou que a medida se deu em função do decreto que congelou 30% das despesas não obrigatórias, entre elas as emendas impositivas.

Tudo o que sabemos sobre:

Planaltodeputadoemendascongela