Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bezerra põe cargo à disposição, articulação no Senado pode ficar melada?

Equipe BR Político

Alvo de operação da Polícia Federal nesta quinta-feira, 19, o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), já colocou o cargo de liderança à disposição do Planalto. O episódio que investiga o parlamentar e seu filho por um suposto esquema de propinas pagas por empreiteiras em favor de autoridades ocorre na reta final da tramitação da reforma da Previdência no Senado. Apesar de a proposta já estar bem encaminhada, a operação contra o líder pode criar um ligeiro caos na articulação do governo com o Congresso.

O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE)

O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE). Foto: Moreira Mariz/Agência Senado

“Tomei a iniciativa de colocar à disposição o cargo de líder do governo para que o governo possa ao longo dos próximos dias fazer uma avaliação se não seria o momento de proceder uma nova escolha ou não”, disse Bezerra em entrevista na entrada do prédio onde mora, em Brasília, de acordo com o Broadcast Político.

Ele reforçou que a decisão será tomada pelo presidente Jair Bolsonaro e pelos ministros Onyx Lorenzoni (Casa Civil) e Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo). “Todos estão querendo aprofundar a análise do que foi baseado todas essas ações que nós fomos vítimas no dia de hoje para que o governo possa se manifestar.”

Bezerra, que foi peça fundamental para azeitar a turbulenta relação do Planalto com o Congresso, se comprometeu em, mesmo deixando o cargo, ajudar o governo na agenda de reformas no Senado. Ele ainda apontou que seus advogados avaliaram a busca da PF como “muito extensa e desnecessária”.