Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Políticos criticam pergunta de Pazuello sobre ‘angustia’

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Caiu mal o questionamento feito pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, durante cerimônia de lançamento do Plano Nacional de Imunização contra a covid-19, sobre qual o motivo da “ansiedade” e “angústia” em torno da vacinação contra o novo coronavírus.

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. Foto: Isac Nóbrega/PR

“Vamos levantar a cabeça. Acreditem. O povo brasileiro tem capacidade de ter o maior sistema único de saúde do mundo, de ter o maior programa nacional de imunização do mundo, nós somos os maiores fabricantes de vacinas da América Latina. Pra que essa ansiedade, essa angústia? Somos referência na América Latina e estamos trabalhando”, disse há pouco.

Pelas redes sociais, políticos não perdoaram a declaração do general.

“É um absurdo o ministro da Saúde questionar o motivo da angústia pela vacina. Temos pressa, ministro! Já morreram mais de 182 mil brasileiros!  Enquanto o mundo, corretamente, se interessa pela vacina, o governo brasileiro pede calma. Temos que correr para salvar vidas, entendeu?”, escreveu o senador Jaques Wagner (PT-BA).

“182 mil brasileiros mortos pela covid-19, milhares de entubados em UTIs em estado grave, famílias angustiadas, país sem vacinas e insumos, e o Ministro da Saúde tem a frieza de dizer: ‘Pra que essa ansiedade, essa angústia?’. A vida do povo não tem valor nenhum para esse governo!”, comentou a presidente nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann.

“É absurda e cruel essa declaração do ministro, quando nós perdemos mais de 182 mil pessoas na maior pandemia global! No final, reforçou o termo de responsabilidade para vacinas autorizadas de maneira emergencial”, escreveu a deputada do PSOL, Talíria Petrone.