Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Políticos criticam viagem de Lula à Europa com servidores cedidos pelo governo

Equipe BR Político

O governo autorizou quatro servidores, entre assessores e assistentes, a acompanha o ex-presidente Lula em viagem à Europa no próximo sábado, 29, para quando Lula havia marcado uma visita a três cidades do continente. O afastamento dos servidores para acompanhar o ex-presidente foi publicado no Diário Oficial da União desta quinta-feira, 27, e provocou críticas de políticos nas redes sociais. “Passou dos limites”, escreveu o deputado federal Bibo Nunes (PSL-SP) no Twitter.

Lula passará por três países: França, Suíça e Alemanha. A viagem começa em Paris, onde irá para receber o título de cidadão honorário da cidade. Depois segue para Genebra e por fim Berlim para se encontrar com lideranças e representantes de movimentos sindicais e sociais e com o Conselho Mundial de Igrejas, segundo informou no início da semana quando comunicou a Justiça de sua ausência do País até 12 de março.

Ex-presidente Lula

Ex-presidente Lula Foto: Amanda Perobelli/Reuters

O senador Álvaro Dias (Podemos-PR) também ironizou a viagem do ex-presidente no Twitter. “O tour de 12 dias pela Europa do ex-presidente e seus assessores inclui visitas a Paris (França), Genebra (Suíça) e Berlim (Alemanha). Tudo pago por você! Não é uma maravilha?”, escreveu.

Tudo o que sabemos sobre:

Lulaviagemeuropaalvaro diasBibo Nunes