Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Políticos por trás de motim no Ceará

Equipe BR Político

Uma equipe de reportagem do Diário do Nordeste teve autorização para entrar no 3º Batalhão da Polícia Militar de Sobral, onde o senador licenciado Cid Gomes (PDT) foi alvejado com dois tiros por policiais amotinados e encapuzados na última quarta-feira ao tentar romper o portão de entrada com uma retroescavadeira. Em reportagem publicada neste sábado, eles contam como líderes políticos estão no comando das decisões dos amotinados.

O deputado federal Capitão Wagner (Pros), o vereador Sargento (expulso do Solidariedade) e o deputado estadual Soldado Noélio (Pros) são as principais lideranças dos PMs amotinados. Ailton, de dentro do BPM, tentava tirar a responsabilidade do movimento sobre o toque de recolher ordenado aos comerciantes de Sobral durante a semana, atribuindo a ação a “ovelhas desgarradas”, quando, na verdade, a ordem partiu de pelo menos nove PMs encapuzados.

O texto mostra temor de prisão por parte dos amotinados, cerca de 20 PMs, em sua maioria jovens, que demonstram ainda tensão diante da possibilidade de homens da Força Nacional de Segurança fazerem a desocupação do batalhão.

Reportagem do jornal O Povo mostra que 168 policiais militares foram afastados e tiveram as armas apreendidas por participarem do motim.