Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Politização extrema na Vaza Jato

Vera Magalhães

A politização exacerbada e sem embasamento na Constituição e nas leis turva o debate sobre as mensagens vazadas entre protagonistas da Lava Jato e a prisão de hackers suspeitos de ter promovido os vazamentos. Em sua coluna na Folha, Bruno Boghossian mostra condutas extremadas por parte de parlamentares do PSL, que pedem a prisão do jornalista Glenn Greenwald, de um lado, e da esquerda capitaneada pelo PT, que pediu a prisão de Sérgio Moro, de outro.

“Até agora, a investigação descobriu que o hacker conseguiu contato com Greenwald depois de ter procurado a deputada estadual Manuela d’Ávila, do PC do B. Ela confirmou a intermediação e disse que não conhecia a identidade do homem. A revelação leva o caso a novos canais políticos. Embora muitos detalhes do caso ainda precisem de explicação, a disputa partidária certamente se encarregará de embaçar as discussões sobre as circunstâncias do vazamento e sobre seu conteúdo”, escreve o colunista.