Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

População aceita isolamento sem prazo e redução de salário pela metade

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

A questão sanitária prevaleceu sobre a econômica para a maioria da população em levantamento recente feito pela consultoria Ideia Big Data para o BRP neste atual contexto da pandemia do coronavírus. Para 64% dos entrevistados, o isolamento social pode se estender o tempo que for necessário para frear a disseminação da covid-19, enquanto 7% disseram não querer esperar e 15% disseram que aceitam esperar mais duas semanas isolados.

O resultado reflete a percepção da população sobre a atuação do governo federal para combater a doença. O grupo dos descontentes representa 59% da amostra, dividida entre os 44% que acreditam que o governo tem atuado “mais ou menos” nesse contexto e 14% que afirmam que o governo federal não está atuando bem. Já os que avaliam como boa a gestão federal nessa pandemia somam 33%.

O resultado reflete a percepção da população sobre a atuação do governo federal para combater a doença. O grupo dos descontentes representa 59% da amostra, dividida entre os 44% que acreditam que o governo tem atuado “mais ou menos” nesse contexto e 14% que afirmam que o governo federal não está atuando bem. Já os que avaliam como boa a gestão federal nessa pandemia somam 33%.

Outro reflexo da calamidade pública é o medo de perder emprego, registrado por 40% dos entrevistados, enquanto 13% se mostram destemidos nesse quesito. Para piorar o quadro, 65% acreditam que a economia vai piorar, contra 15% dos otimistas que apostam na melhora. Inclusive, metade da população aceitaria receber salário reduzido pela metade como forma de preservar o emprego, enquanto 26% são contra a proposta.

Tudo o que sabemos sobre:

Ideia Big Dataisolamentosalário