Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Por Carlos, presidente repete: ‘Povo armado jamais será escravizado’

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O presidente Jair Bolsonaro aproveitou a notícia da Veja de que seu filho Carlos Bolsonaro defendeu barrar o controle de armas e munições em reunião com o Exército no último ano, contrariando alertas da 7ª Câmara de Coordenação e Revisão do Ministério Público Federal quanto à possibilidade de a medida facilitar o trabalho da criminalidade no País, para mais uma vez reforçar sua ideia de que o brasileiro deve se armar.

Sem citar suas portarias que promoveram o “libera geral”, o chefe do Planalto escreveu nesta manhã no Twitter que “povo armado jamais será escravizado”, conforme já havia dito na fatídica reunião ministerial de abril deste ano.

“Povo armado jamais será escravizado. Muitos trabalharam e ainda se empenham para se evitar o desarmamento nos moldes de outros governos”, disse o perfil do presidente na rede.

Pelo Instagram, Carlos, que tenta a reeleição para vereador, respondeu: “Estão sabendo mais da minha vida que eu. Mas a ideia sempre foi essa mesmo. Quem vazou o exagero deve estar com o rego sujo. Obrigado pela propaganda!”

Flávio e Carlos Bolsonaro. Foto: Dida Sampaio/Estadão