Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Por falta de verba, federais podem parar a partir de outubro

Equipe BR Político

As universidades federais continuam alertando para o risco de paralisação de atividades por falta de recursos, devido ao contingenciamento de 30% do orçamento anunciado pelo MEC em abril. Segundo o Estadão, por conta do bloqueio, as universidades correm o risco de suspender as aulas depois de setembro, por não terem verba para pagar serviços básicos como energia, segurança e limpeza. O orçamento inicial total previsto para as instituições era de R$ 6,25 bilhões. Mesmo com a liberação, nesta semana, de 5% dos recursos previstos no orçamento do início do ano, reitores afirmam que o dinheiro não basta.

Das 63 federais, 37 afirmaram que adotaram medidas para reduzir os custos, como interrupção de viagens de estudo de campo, redução de contratos e até suspensão do uso de ar-condicionado em salas de aula. “Mesmo com economias desse nível, a conta não está fechando. Precisamos urgentemente discutir o desbloqueio”, disse o pró-reitor da Federal de Pernambuco (UFPE), Thiago Neves. Em resposta, o secretário de Educação Superior do MEC, Arnaldo Lima, prometeu que há verba suficiente para as instituições e criticou o “alarmismo” de dirigentes das instituições. “Reitores que criam falsos alarmismos sobre os últimos meses do ano precisam entender que estão frustrando, indevidamente, as expectativas daqueles que lutam para realizar seus sonhos através da educação”, disse.

Tudo o que sabemos sobre:

MECuniversidade federaisbloqueio de verbas