Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Por gás barato, governo acena com dinheiro a Estados

Vera Magalhães

O plano do governo federal para o mercado de gás inclui um repasse, que pode chegar a R$ 6 bilhões por ano, ao conjunto de Estados que concordarem em privatizar empresas de distribuição e aderirem ao restante das medidas de abertura. A informação é do Estadão, que detalha pontos desta que é uma das propostas mais caras ao ministro Paulo Guedes (Economia) para dinamizar a economia. Com o que chama de “choque de energia barata”, o ministro espera impulsionar a atividade industrial e o consumo.

O CNPE aprovou a criação da figura do consumidor livre, ou seja, indústrias poderão comprar livremente gás dos fornecedores, quebrando o monopólio da distribuição. Concomitantemente, a Petrobrás vai se retirar do ramo de distribuição. Guedes espera que o preço do gás caia até 40%. O aceno aos Estados deriva do fato de que seu apoio é fundamental para o pacote prosperar no Congresso. Para receber os recursos, eles terão não só de concordar com as novas regras para o gás, mas de cumprir uma série de exigências fiscais.

 

Tudo o que sabemos sobre:

gásPaulo Guedes