Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Por suspeita de fake news, governo de SP pede acesso a celular de servidores

Equipe BR Político

O coordenador administrativo da Secretaria da Fazenda e Planejamento de São Paulo, Gustavo de Magalhães Gaudie Ley, assinou um ofício solicitando dados de celulares de funcionários da pasta sob a justificativa de apurar uma suposta fake news que circula entre os servidores desde o fim de novembro. As mensagens, em forma de vídeo, acusam autoridades fiscais da secretaria de cometerem práticas ilícitas, mas não apresentam comprovação para as denúncias. Segundo a Folha, funcionários falam em “caça às bruxas” e afirmam que o pedido de Ley para acessar os celulares gerou constrangimento.

O ofício de Ley determina que sejam elaboradas planilhas contendo “o número de origem, a data/hora do recebimento e o nome da pessoa que recebeu” a mensagem. Segundo ele, essas informações serão repassadas à polícia. Em resposta, o Sindicato dos Agentes Fiscais de Rendas do Estado de São Paulo (Sinafresp) divulgou um comunicado interno aos seus filiados para alertá-los sobre o fato de que “eles não estão obrigados a exibir o conteúdo dos seus celulares e, especialmente, as comunicações neles mantidas, a quem quer que seja, se não por ordem judicial”.

A Secretaria da Fazenda de São Paulo é alvo de denúncias de corrupção desde 2015. Em junho, o ex-corregedor Marcus Vinícius Vannucchi  foi preso sob suspeita de cobrar propina para engavetar investigações sobre funcionários. Em nota, a pasta afirmou que o ofício “tem o único e exclusivo propósito de incentivar a colaboração voluntária dos servidores que estejam dispostos a colaborar com as autoridades policiais que investigam o caso”.