Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Porteiro do caso Marielle prestou depoimento à PF

Equipe BR Político

A Polícia Federal ouviu na última terça-feira, 19, o depoimento do porteiro que citou o nome do presidente Jair Bolsonaro nas investigações da morte da vereadora Marielle Franco. Como informa o Estadão, o funcionário do condomínio Vivendas da Barra, onde Bolsonaro tem uma casa, foi ouvido no inquérito aberto por ordem do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, para apurar “tentativa de envolvimento indevido” do nome do presidente. O depoimento, no entanto, não foi divulgado e o inquérito contra o funcionário segue em sigilo.

Condomínio Vivendas da Barra, onde Bolsonaro tem casa Foto: Wilton Junior/Estadão

Como você já leu aqui no BRP, o Ministério Público do Rio de Janeiro sustenta que o porteiro mentiu ao afirmar que ouviu a voz de Bolsonaro. A conclusão do MP tem como base uma perícia feita nos áudios de ligações feitas entre a portaria e as casas do condomínio. Essa análise, no entanto, é questionada por especialistas, pois foi feita em apenas duas horas e meia. O vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), filho do presidente, teve acesso aos áudios antes que fossem examinados e postou um vídeo em suas redes sociais.