Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Porto Alegre adere à cloroquina em ‘tratamento precoce’

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo (MDB), anunciou que o município vai adotar o “tratamento precoce” contra o novo coronavírus, que inclui medicamentos sem comprovação científica de eficácia no combate à doença, como hidroxicloroquina, azitromicina, ivermectina e outras drogas, como zinco e vitamina D.

O prefeito Sebastião Melo, de Porto alegre. Foto: Reprodução/Facebook

O tratamento precoce é “receitado” pelo presidente Jair Bolsonaro. Nem a Organização Mundial de Saúde (OMS) nem a Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendam o uso dos medicamentos que compõe essa metodologia, que não tem registros de eficácia, de combate à covid-19.

Segundo Melo, seu papel, como gestor, é disponibilizar os medicamentos que são receitados pelos médicos da rede pública. “O tratamento precoce é feito em milhares de cidades do Brasil. Não me perguntem se sou à favor ou contra. Compete ao médico receitar, é entre médico e paciente”, afirmou.

O anúncio foi feito na segunda-feira, 4, em live nas redes sociais em que comunicou a decisão de flexibilizar regras mais rígidas adotadas pelo governo anterior, equiparando as medidas da capital ao decreto do governo estadual. Entre as mudanças, a partir de agora, o comércio essencial em shoppings deixa de ter limite de dias e horários, por exemplo.