Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Pouco empenho do governo pela reforma tributária?

Marcelo de Moraes

Não passou despercebida no Congresso a fala tímida do ministro da Economia, Paulo Guedes, ao tratar da questão da reforma tributária na entrevista que deu para a Folha de S.Paulo, neste domingo. Para líderes do Centrão, o governo tirou seu time de campo nessa discussão desde que percebeu que o Congresso barraria a tentativa de recriar um tributo semelhante à CPMF.

Para esses líderes, o governo comete um erro de avaliação política ao colocar a discussão tributária de lado nas suas prioridades. Especialmente na Câmara, a proposta é considerada prioritária e a ideia é levá-la adiante com ou sem ajuda do governo. Um exemplo da importância desse assunto para os deputados é que autor do texto em discussão na Câmara é o presidente nacional do MDB e líder da bancada, Baleia Rossi (SP), e o relator é o líder da maioria, deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB). Sem falar que o próprio presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), é considerado o maior defensor do tema no Congresso.

Não é segredo de ninguém que falta consenso entre Câmara e Senado sobre a melhor proposta a ser aprovada. Mas, na tentativa de construir um consenso sem a participação do governo, deputados e senadores podem não dar a devida prioridade à agenda pós-reforma da Previdência que Paulo Guedes tanto deseja ver aprovada.

Tudo o que sabemos sobre:

Reforma tributária(