Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Pozzobon diz que ‘faltou transparência’ na escolha de Aras para PGR

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O procurador Roberson Pozzobon, que integra a força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, levantou suspeitas na noite de terça-feira, 28, sobre a escolha de Augusto Aras para a Procuradoria-Geral da União.

O procurador da República Roberson Pozzobon, da Operação Lava Jato. Foto: Geraldo Bubniak/AGB

Segundo ele, faltou “transparência no processo de escolha do PGR pelo presidente Jair Bolsonaro”. A crítica de Pozzobon vem acompanhada de uma matéria compartilhada por ele no Twitter, em que Aras afirma que a Lava Jato em Curitiba tem “caixas de segredos”. O comentário foi feito em uma transmissão ao vivo feita pelo grupo de advogados Prerrogativas.

Pozzobon ainda justificou seu comentário: “O transparente processo de escolha a partir de lista tríplice, votada, precedida de apresentação de propostas e debates dos candidatos, que ficou de lado, fez e faz falta”, completou.

A crise entre a força-tarefa de Curitiba e a PGR vem se desenrolando desde a visita feita subprocuradora-geral da República Lindora Araújo à força-tarefa de Curitiba em junho, segundo ofício enviado pela equipe da Lava Jato em Curitiba à Corregedoria do Ministério Público Federal, ela teria tentado obter acesso a informações sigilosas dos bancos de dados da operação sem realizar o devido procedimento legal.