Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Pragmatismo de Trump deixa ‘amizade’ de lado

Equipe BR Político

Na análise do diplomata Rubens Barbosa, os argumentos usados pelo presidente dos EUA, Donald Trump, para justificar a taxação sobre o aço e alumínio importados do Brasil partem de premissas equivocadas.

Primeiro porque ao contrário do que alegou Trump, “o Brasil não está praticando uma política de desvalorização do real”, escreveu o ex-embaixador em artigo no Estadão. A segunda justificativa usada pelo norte-americano também não bate porque “o volume do aço brasileiro não prejudica a indústria” dos EUA.

Presidente americano Donald Trump Foto: Yuri Gripas/Reuters

Barbosa reforça a tese de que a aproximação ideológica com os EUA não encontrou reciprocidade, e chama atenção para como deveria ser a política externa brasileira. “Pragmatismo e realismo deveriam prevalecer acima de questões ideológicas nas relações com os EUA, um de nossos principais parceiros”, escreveu.