Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Presidente conclui: ‘Alguém tinha que ceder’

Equipe BR Político

Questionado sobre a falta de reciprocidade no polêmico decreto pela liberação da entrada de norte-americanos, canadenses, australianos e japoneses no Brasil sem necessidade de visto, o presidente Jair Bolsonaro alegou que “não vemos nenhum americano indo ao Brasil para ganhar estabilidade da CLT”.

Já sobre a fatura dos EUA para que o Brasil deixe a lista de países de tratamento especial e diferenciado da OMC em troca de apoio à entrada do País na OCDE, Bolsonaro justificou que “alguém tinha que ceder o braço, ou melhor a mão. Primeiro fomos nós”. As declarações foram dadas após ele participar de uma agenda com Donald Trump, no Salão Oval, da Casa Branca, nesta tarde de terça, 19, em Washington.

Tudo o que sabemos sobre:

vistoJair BolsonaroOCDEOMC