Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Presidente da Apex acusa chanceler de ‘golpe’

Equipe BR Político

O presidente da Apex, Mário Vilalva, considera como “golpe” a mudança no estatuto da agência feita pelo chanceler Ernesto Araújo. A afirmação é mais um capítulo da disputa interna que paralisa as atividades da agência. De um lado está o presidente, que seria aliado dos militares, e do outro a diretora de Negócios Letícia Catelani e o diretor de Gestão Márcio Coimbra, os dois indicados por Araújo. A mudança no estatuto foi descoberta na segunda-feira, 8, por Vilalva, segundo ele, após uma denúncia anônima. Registrado em cartório, o documento produzido por Araújo retira poderes do presidente da agência e empodera seus dois apadrinhados.

“Realmente não compreendo, esse tipo de postura por parte do ministro, esse tipo de atitude que eu considero mais um golpe, de fazer na calada da noite uma modificação profunda no estatuto para me tirar poderes e dar esse poder para pessoas que não estão preparadas”, disse ao Estadão. Procurados pelo jornal, os diretores Letícia Catelani e Márcio Coimbra, mas eles não quiseram se manifestar. O Ministério das Relações Exteriores não retornou os contatos da reportagem até o fechamento desta edição.

Tudo o que sabemos sobre:

ApexdisputaErnesto Araújogolpe